27 de julho de 2011

Books That Vice: Assassin's Creed: Renascença - Oliver Bowden

Título Original: Renaissance
Série: Assassin's Creed
Volume: Um
Autor: Oliver Bowden
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501091338
N° de Páginas: 378
Onde Comprar: Livraria Saraiva/Submarino/Book Depository (Em Inglês)
Sinopse: Traído pelas famílias que governam as cidades-estado italianas, um jovem embarca em uma jornada épica em busca de vingança. Para erradicar a corrupção e restaurar a honra de sua família, ele irá aprender a Arte dos Assassinos. Ao longo do caminho, Ezio terá de contar com a sabedoria de grandes mentores, como Leonardo da Vinci e Nicolau Maquiavel, sabendo que sua sobrevivência depende inteiramente de sua perícia e habilidade. Assim começa uma épica história de poder, vingança e conspiração. Baseado no jogo homônimo desenvolvido pela empresa canadense Ubisoft Montreal, o jogo é uma febre mundial é já vendeu mais de 2,5 milhões de exemplares nas plataformas PC, Xbox e Playstation.

Ezio Auditore é um jovem de 17 anos que mora na antiga Florença renascentista. Alto e orgulhoso, Ezio estava sempre a procura de confusão, e arranjar brigas nas ruas de Florença, principalmente contra o seu pior inimigo: Vieri de’Pazzi. Mas quando ele e sua família são traídos por uma grande conspiração secreta entre as famílias de algumas cidades-estado da Itália, Ezio irá acabar com essa terrível conspiração, para acabar com por um fim na corrupção entre essas famílias e conquistar a vingança pela sua família. No meio de tudo isso, ele descobre que seu destino está transcrito em uma irmandade secreta: a Ordem dos Assassinos...


Há livros que você sente que é bom. Outros que você sente que são ruins. Há livros que você espera mil e uma coisas. E há aqueles que você realmente não sabia o que esperar. E foi bem isso que senti com Renascença. Não sabia o que esperar. Veja bem: sempre fui fã dos jogos de Assassin's Creed (Digo, não sou um fã obcecado, mas sempre fui viciado nos jogos, principalmente no Brotherhood, que será o próximo livro), então quando você vê que um dos seus games favoritos vai ser adaptado para livro, e não para filme como geralmente acontece, você fica logo com um pé atrás por dois fatores: Fator A) Nunca se sabe ao certo o que irá ser adaptado. Fator B) Há uma enorme probabilidade de adaptação não sair boa, mesmo sendo adaptado para livro. Então, comecei a ler o livro com um único pensamento: vai ser um bom romance histórico com lutas, batalhas e só. Não poderia estar mais enganado.

Renascença não poderia ter me surpreendido mais! Quando comecei a lê-lo, imediatamente fui fisgado por ele. Muita coisa do jogo foi brilhantemente adaptada para o livro. Não ficou parecendo com algo falso ou mal trabalhado, como acontece com muitas adaptações. Muito pelo contrário, é notável o cuidado que Oliver Bowden teve ao escrever o livro. Aliás, uma das coisas que mais gostei no livro foi da narrativa de Bowden. Ela é impressionantemente leve para um romance histórico. Ela é tão leve que acelerou, e muito, a minha leitura, fazendo com que eu o acabasse em apenas duas sentadas.

Um fato muito divertido sobre esse livro é que facilmente você se depara com figuras muito conhecidas por todos, como Leonardo DaVinci, Nicolau Maquiavel e a família Bórgia. Todos eles são essenciais para o desenvolvimento do enredo. Na realidade, todos os personagens são essenciais. Cada um é colocado e minunciosamente pensado, inclusive os que não estão nos jogos ou os que não tem grande visibilidade lá. Agora teve só um único detalhe que me incomodou no livro. Até a página 200, mais ou menos, o ritmo do livro é muito bom, diria até ótimo. Mas de uma hora para a outra a história toma outro rumo rápido demais. Isso implicou na entrada de outros personagens, e o ritmo da história ficou atropelado, por assim dizer. Por exemplo: de uma parágrafo para o outro os personagens tomam rumos totalmente diferentes, e tudo fica tão rápido que, ao meu ver, o autor se atrapalhou no desenvolvimento das páginas restantes. Talvez por causa da pressa, deve ter desorganizado as ideias, não sei. Mas me incomodou bastante, e só vai levar essa nota por esse tópico.

Enfim, fora esse tópico, o livro é muito bom, sim! Recomendo para qualquer pessoa. Não precisa ter jogado os games ou gostar de romance histórico para gostar de desse livro. Renascença é instigante, misterioso e fantástico, fazendo justiça a saga de jogos mundialmente conhecida. Um livro com direito a incríveis cenas de batalhas e até a um belo romance, apesar de claramente não ser o foco do livro. Definitivamente imperdível!

Rating:
4/5

Mateus Bandeira - @mateusbnd. 18 anos. Estudante de Cinema e Audiovisual na UFC e criador do Padoka. Apaixonado por cinema, música e literatura, espera algum dia viver de alguma dessas coisas - ou de todas elas. Sucker de cultura pop.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Comente aqui!