7 de abril de 2013

Escolha ser gentil: Extraordinário, de R.J. Palacio


Em um mundo cheio de padrões e normas do que é belo e o que não é, Extraordinário bate de frente com os conceitos que a sociedade nos impõe, do real significado da beleza.

Auggie nasceu diferente. Ele nasceu com uma síndrome genética cuja consequência é uma grande deformidade facial. Passando por várias cirurgias de correção durante todos os seus 10 anos de vida, com direito a inúmeras complicações também fora das cirurgias, ele vai vivendo sobre a proteção de seus pais e sua irmã. Por isso, ele nunca chegou a ter um contato mais direto com uma criança, além de seus dois melhores amigos que moram distante dele.



Até que os pais de August decidem que ele já está bastante maduro para frequentar uma escola. Depois de muito relutar, Auggie decide aceitar a ideia. Logo, ele aprenderá mais e mais sobre a verdadeira face das pessoas, e como o mundo pode ser um lugar mágico, se você deixar.

Extraordinário é um daqueles livros que descubro ao acaso nas minhas "andanças" pela Amazon.com. Como sempre dou uma olhada na seção Teen, sempre descubro o que há de lançamento, e alguns livros que não são lançamentos, mas não tinha conhecido ainda. Um dia, me deparei com "Wonder" (título original do livro), muita gente falando bem, e fiquei curioso. Soube da história vagamente, e me interessei, mas deixei pra lá.


Até que o livro é lançado no Brasil, e já fico um pouco mais interessado, por causa de todo o trabalho de capa e diagramação. Todas as ilustrações, as cores usadas na capa, me deixaram com uma vontade tremenda de conhecer esse livro, fora todo o marketing feito em cima dele. Pra minha surpresa, acabei recebendo o kit do livro, e logo comecei a ler.

Posso dizer que foi diferente do que eu imaginei a princípio. Ando com uma mania feia de esperar menos dos livros que leio. Achei que a história só focaria na questão da face do Auggie, mas que ficaria batendo em uma mesma tecla, sem se aprofundar mais no assunto e nos outros personagens. Ledo engano.

O livro é muito maior, muito mais amplo do que isso. Aconteceu algo que eu não esperava: a história conta com várias narrativas diferentes, não só do August. Claro, o foco da história tem um foco nele, mas abrindo aos pensamentos e visão de outros personagens dá uma visão mais completa, realista e precisa do enredo. Fica bem mais simples e fácil de entender as causas e consequências das ações de cada um.


O que é mais interessante é forma íntima com a qual a autora trata cada personagem. Em cada parte do livro podemos ver os seus reais pensamentos, como eles são. Através de cada um podemos, pouco a pouco, ir enxergando coisas que não tínhamos percebido antes. A narrativa é extremamente pessoal, fazendo com que o leitor pense sobre o que está lendo em inúmeros momentos da leitura.

Há momentos um tanto pesados, complicados de digerir, então fazer uma pausa e uma reflexão é fundamental não só para compreender mais a história, mas para dar uma revisada em seus próprios valores. O mais legal é que o livro não prioriza apenas a visão de belo, mas a visão de generosidade, bondade, o que faz uma pessoa verdadeiramente feliz, e uma visão do relacionamento humano no geral.


Não só recomendo esse livro, como digo que muitos deveriam lê-lo, mais para repensar valores. Não é um livro "lição de vida", como muitos resolveram rotulá-lo. É, acima de tudo, um livro sobre pessoas e seus conceitos, estejam certos ou errados. Difícil não se identificar com alguns dos personagens, aliás, difícil se identificar com só um deles. Só leia o livro, por ler, livre de qualquer rótulo. Extraordinário faz jus a todas as críticas boas, e a todo o marketing nacional e internacional. Sem dúvida, vale a pena.
Título Original: Wonder
Autor: R.J. Palacio
Tradução: Rachel Agavino
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
ISBN: 9788580573015
Nº de Páginas: 320
Onde Comprar: Livraria Saraiva/Livraria Cultura/Book Depository (Em Inglês)

Mateus Bandeira - @mateusbnd. 18 anos. Estudante de Cinema e Audiovisual na UFC e criador do Padoka. Apaixonado por cinema, música e literatura, espera algum dia viver de alguma dessas coisas - ou de todas elas. Sucker de cultura pop.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

E então, o que achou do post? Comente aqui!